Aeronáutica investiga queda de avião que matou empresário em Itirapina

Fernando de Arruda Botelho pilotava a aeronave no momento do acidente.


Piloto que o acompanhava também morreu na tarde desta sexta-feira (13).




Local do acidente fica a 500 metros do aeródromo do Broa em Itirapina


O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-4) de São Paulo já começou as investigações da queda do avião que deixou dois mortos, entre eles o empresário Fernando de Arruda Botelho, do Grupo Camargo Corrêa, no início da tarde desta sexta-feira (13), na zona rural de Itirapina (SP).


De acordo com os bombeiros e familiares de Botelho, o empresário pilotava o avião T-28, modelo de treinamento, no momento da queda. Ele estava junto com Sérgio Luiz Robattino, piloto do Morro Vermelho Táxi Aéreo, que também morreu no local.


A aeronave, que foi usada pelos americanos na Guerra do Vietnã, foi comprada e reformada pelo empresário há cerca de um ano e era a 14ª da coleção dele.





(Correção: Ao ser publicada esta reportagem informou que o avião modelo T-28 foi usado na 2ª Guerra Mundial. A aeronave, contudo, foi usado na Guerra do Vietnã. A reportagem foi corrigida às 22h22).







Em entrevista à EPTV no dia 17 de fevereiro do ano passado, o empresário disse que não se descuidava da manutenção do avião. "Nós vamos pintar ele. Fazer tudo o que falta nele, porque avião velho tem que ficar todo o tempo consertando", disse na ocasião.


O prazo para a conclusão das investigações não foi divulgado. Os corpos das vítimas foram levados no fim da tarde para o Instituto Médico Legal (IML) de Rio Claro.


Durante a noite, o corpo do empresário foi levado para Pirassununga, de onde segue para São Paulo, onde será velado neste sábado (14).


O acidente


De acordo com funcionários da Camargo Corrêa, era o segundo voo do empresário no dia e a queda aconteceu cerca de 20 minutos depois da decolagem, a 500 metros do aeródromo de Itirapina.


Com a explosão, o canavial também acabou incendiado e atingiu uma área de 1 quilômetro ao redor do local. Cinco caminhões foram usados pelos bombeiros para controlar o incêndio.


A aeronáutica bloqueou o espaço aéreo e a Polícia Militar fechou os acessos por terra, mas a reportagem da EPTV conseguiu registrar imagens do avião coberto com uma lona azul.





Aviador e empresário







Fernando de Arruda Botelho (foto acima) era conhecido por sua paixão pela aviação e era um piloto experiente. Seu último projeto foi construir uma réplica do avião Demoiselle de Santos Dumont.


Ele era casado com Rosana Camargo de Arruda Botelho, herdeira do grupo Camargo Corrêa, do qual o empresário também era acionista.


O grupo Camargo Corrêa divulgou uma nota lamentando o acidente e a morte de Botelho e Robattino. A empresa informou que vai auxiliar na investigação das causas da queda da aeronave.



Fonte: G1 São Carlos e Região - Fotos: Reprodução (EPTV) / Foto: Salvador Nogueira (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Rastreamento da estação espacial