As primeiras hipóteses das causas

Sondas Pitot



Equipamentos instalados na parte exterior da fuselagem das aeronaves, as sondas Pitot são usadas para medir a velocidade do avião, através da pressão do ar colhido em uma abertura em sua extremidade. Especialistas apontam que um possível acúmulo de gelo pode ter provocado o mau funcionamento das sondas, o que teria desencadeado os fatores que culminaram no acidente. Dados das caixas-pretas do Airbus A330 indicam que houve uma queda abrupta do avião pouco depois da falha nos indicadores de velocidade.

Foto: Crédito: Reprodução

Mau tempo



O Airbus A330 da Air France enfrentou uma área de forte turbulência no Oceano Atlântico, que contribuiu para a perda de sustentação da aeronave. O bico do avião era equipado com um radar meteorológico, 'que consegue prever com milhas de antecedência o que está por vir adiante', segundo Flavio Marcos de Souza, jornalista especializado em aviação. De acordo com Souza, o normal em situações como a enfrentada pelo voo AF 447 seria desviar a rota para evitar a área de instabilidade. 'Nessa sequencia de eventos que culminam no acidente, provavelmente o primeiro tenha sido o fator meteorologia. Resta saber se foi por uma falha de julgamento dos pilotos ou por uma falha do radar', afirmou.

Foto: Crédito: AP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Rastreamento da estação espacial