Mais investimentos garantem Minas como polo de aviação

 




Vetor Norte. IAS planeja testar motores e fabricar peças de aeronaves; novos projetos somam R$ 1 bilhão

Aeroporto Indústria, Confins e Gol também consolidam projetos na região


Clique sobre a imagem para ampliá-la

A Increase Aviation Service (IAS), única empresa brasileira de manutenção de aeronaves, planeja quer R$ 15 milhões para atuar na área de testes e manutenção de motores em São José da Lapa, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte que está integrada ao Polo de Aviação Civil do Vetor Norte, que neste ano terá sua consolidação com vários projetos virando realidade.

A empresa também busca parceiros estrangeiros para transferência de tecnologia para a fabricação em Minas de componentes de aeronaves. "Com isso vamos reduzir significativamente a importação de peças", disse o diretor da IAS, Ronaldo Aldrin. "Já tivemos visitas de prováveis parceiros norte-americanos, europeus e israelenses", completou. Em março do ano passado, a empresa se instalou em uma área de 51 mil metros quadrados em São José da Lapa, com investimentos de R$ 50 milhões.

Segundo Aldrin, a ideia é ampliar também o mercado, pois o principal cliente ainda é a FAB. "Teremos capacidade para atender 80% do mercado brasileiro de motores aeronáuticos", disse.

O salto da IAS é mais um componente da consolidação do Polo de Aviação Civil do Vetor Norte da região metropolitana. Segundo Luiz Antônio Athayde, subsecretário de Assunto Internacional da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, os investimentos do setor aeronáutico nos próximos três anos devem passar de R$ 1 bilhão, com a geração de cerca de 3.000 postos de trabalho. "O importante é que, a partir do planejamento feito pelo Estado, estamos atraindo investimentos de setores de alto valor agregado, consolidando a diversificação da economia mineira a partir do Vetor Norte da região metropolitana", disse.

E o polo vai crescer ainda mais neste ano. Entre as concretizações programadas para 2010 estão a conclusão da expansão do Centro de Manutenção da Gol Linhas Aéreas, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), em Confins, o início das obras do laboratório de aviônicos e fuselagem, que será instalado no Centro de Capacitação Aeroespacial (CCA), em Lagoa Santa, além do início das obras de ampliação do aeroporto de Confins.

O governo estadual também planeja inaugurar a primeira fase do aeroporto Indústria, com a licitação das nove áreas para abrigar empresas de componentes eletrônicos, biotecnologia, equipamentos médicos e comércio eletrônico.

Estrutura

Centro da Gol começa a operar em fevereiro


Em fevereiro, a Gol Linhas Aéreas deve iniciar as operações nas novas instalações do Centro de Manutenção de Aeronaves, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. Os investimentos de cerca de R$ 78 milhões devem gerar cerca de 350 empregos diretos e outros 50, indiretos.

“Isso vai nos possibilitar atuar em oito linhas de produção”, disse o diretor de manutenção da Gol, Alberto Correnti. A área dos dois hangares foi ampliada de 17,5 mil para 45,6 mil metros quadrados. Com isso, foi ampliada a área de estoque de suprimentos.

No local, a companhia também executa serviços de pintura e reforma de interiores. Por mês, passam pelo centro de manutenção cerca de 50 aeronaves. Correnti explica que o tipo de manutenção em Confins é diferente da realizada nas outras 60 bases da empresa. “Em Confins são executados os serviços mais pesados”, concluiu.

Fonte: Zu Moreira (O Tempo Online)
De peso. Ampliação do Centro de Manutenção de Aeronaves da GOL, em Confins MG, é um dos projetos mais grandiosos do Polo de Aviação do Vetor Norte e deve atrair mais empresas para o local

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Rastreamento da estação espacial